Significado das Tatuagens de Cruz

Tatuagens de cruz

Talvez o símbolo mais facilmente identificável de todo Ocidente seja a cruz, com suas duas linhas que se cruzam em 90º, dividindo uma ou as duas ao meio. Sua popularidade converge com sua tradição, já que a cruz é um símbolo utilizado muito antes do Cristianismo, religião esta que se tornou a principal responsável por sua veiculação. Essa apropriação se deu a partir do século III, quando Roma instituiu o Cristianismo como religião oficial do Império latino.

A partir daí o símbolo passou a se disseminar tanto que se tornou indissociável da religião, como é o caso dos tempos atuais. Assim, quando falamos em significados para tatuagens de cruz, apesar de uma tattoo ser sempre um gesto de subjetividade daquele que a faz, não há como não pensar no viés religioso que a o símbolo carrega.

É difícil precisar antecedentes para a cruz ou mesmo as primeiras vezes que apareceu, mas diversas pesquisas apontam para a suástica hindu como a mais provável antecessora.

Crucifixo

O crucifixo é quando a cruz é representada junto do corpo de Cristo.

Cruz com inscrição INRI

A famosa inscrição INRI que encontramos em algumas representações  faz referência à inscrição que Pilatos mandou colocar sobre a cruz quando da crucificação de Cristo. A tradução da sigla para o português corresponde a “Jesus Nazareno, Rei dos Judeus”.

Ankh ou Cruz Ansata

Bastante parecida com a mais popular das cruzes, esse tipo de cruz egípcia já era vista como dotada de poderes sobrenaturais capazes de abrir a “fronteira da imortalidade”. Visualmente, é fácil reconhecê-la por conta do círculo ovalado na parte de cima.

Cruz de São Pedro ou invertida

Apesar de ter outro significado na tradição católica, remetendo a São Pedro, santo que preferiu ser crucificado de cabeça por não se considerar digno de ser executado como Cristo, hoje a cruz de cabeça para baixo está associada ao anticristianismo, sendo símbolo daqueles que se opõem à religião cristã. É relacionada ainda a rituais satânicos, ideia essa extremamente alimentado pela indústria cultural, em especial em filmes sobre possessões e satanismo.

Curtiu?

Deixe seu comentário: